23 agosto 2006

Personagens

Outro dia tava me lembrando de uns personagens de minha infância, que pensava só existir no meu bairro, Petrópolis: Pinico de cocô e Zé Agripino.

Os dois eram "mindingus" que perambulavam pelo bairro pedindo comida, gritando e fazendo merda (a primeira, literalmente).

Pinico de cocô era uma nêga bem velhinha, dos cabelos brancos e pichains, que parecia um misto de Gilberto Gil com o Tio Barnabé. Chamada assim por viver cagando pelas ruas do bairro. Sempre dava umas carreiras na molecada que fazia "pantim" na hora que a viam cagar (subindo as calças e correndo aos gritos).

Zé Agripino, pela falta de memória do seu nome "real" (de peLsonage) era um "reis" que pedia comida e ao agradecer dizia que a pessoa (que lhe havia alimentado) era boa gente, ao contrário de Zé Agripino, "QUE É UM VIADO, FILHO-DA-PUTA!!!!!!!!!!!!" (o final, aos berros)

Esse fulano tinha cara de Sancho Pança, com um bigodinho mexicano escroto e um sorriso meio perdido. Acho que era "zaróio".

Se alguém souber do paradeiro dessas criaturas, ou de outros relatos destes, please, postem-los!!!!

2 comentários:

Biu do Olho Verde disse...

Belo post.
A julgar pela sua idade eu aposto que os dois devem estar lá pelo Cemitério do Alecrinho ou de Bom Pastor.

Eugenio Dantas disse...

Eu também morava em Petrópolis quando criança e ria muito quando o famoso "Caranguejo com Batata" (esse era o nome de guerra do sujeito) passava gritando "Aluízio é um hômi, Zé Agripino é um viado".
Até hoje tenho a idéia que "Lulu" era pegador e "Jájá"... Bem, "Jajá" gostava de pegar outras coisas, ehehe.