02 setembro 2006

Figurinhas carimbadas (ESPECIAL) !

:P
Este é um post especial, queridos pitombeiros. Depois de um trabalho incessante de pesquisa, consegui trazer para vocês estas três medonhas figurinhas carimbadas do nosso Estado!

Com vocês, três criaturas que foram "orgulho" da população potiguar, integrantes da nata da bandidagem, três amigos tão ligados que só a morte os separou (com o detalhe que um matou o outro e o que sobrou matou o primeiro!) Com vocês, NALDINHO DO MERETO, PAULO QUEIXADA E DEMIR !!! YEAH!!!!! É pra se fuder!!!!



A falta de controle da vida dentro da penitenciária João Chaves promoveu um fenômeno curioso, a ‘‘era dos matadores’’. Durante um período de aproximadamente cinco anos, as três crianças acima viraram assassinos contumazes, se notabilizado pela má fama, amplificada pelo relato cruel de suas mortes.

Eis os personagens desta galeria do mal:

Paulo Nicácio da Silva, o Paulo Queixada (centro), matou um médico e uma enfermeira, nos anos 80, que estavam dentro de um carro estacionado na Universidade, colocando fogo nos corpos. Ao ingressar na penitenciária João Chaves se tornou o maior matador da história da prisão, assassinando 10 detentos.
Anos depois, quando conseguiu um indulto pra passar o dia dos pais em casa, um fila enorme de pessoas para vê-lo de perto se formou em frente à sua casa na Cidade da Esperança. Tornou-se uma estranha espécie de ídolo.
Foi morto por Demir porque se queixou de dor no fígado e este, achando que Paulo estava dando uma indireta (pois alguns anos antes tinha levado uma facada do próprio Demir na região da barriga), resolveu eliminá-lo. Com um detalhe: Demir arrancou todas as suas tripas, pra "facilitar o trabalho do ITEP"...

Ivanaldo Félix da Silva, o Naldinho do Mereto (esq.), bairro onde viveu a adolescência, ficou conhecido por ser um "amigo fiel e um irmão camarada" de Paulo Queixada na prisão e realizou com ele uma sequência de mortes. Arrancava os olhos das vítimas para ter a certeza de que não seria reconhecido nem no inferno. Foi morto por seu amigo Demir.

Vlademir Alex Mendes de Oliveira, o Demir (dir.), matava colegas de cela junto com Paulo Queixada e Naldinho do Mereto. No final, sobreviveu aos dois. Quando matou Paulo Queixada, se tornou o mais temido da prisão. O crime teve a maior repercussão da história da João Chaves. Os policiais pensavam que Queixada tinha fugido, mas descobriram que ele estava morto, esquartejado e enterrado na cela abaixo da rede de Demir.

Por fim, quem matou Demir foi um novato chamado Chocolate, mas esta história não vem ao caso...
...


11 comentários:

matraca trica e fofoquinha disse...

"orgulho da população potiguar" porque nao foi o seu pai que eles mataram e queimaram.

Outra coisa, coloca a porra do link do site de onde vc tirou essas informacoes.

Areia de Cemiterio disse...

O post deverai se chamar:
"A Nostalgia da malfazejazem."

Boy da Praia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Boy da Praia disse...

dona macaca tripa e dona folotinha, existe um senhor nao muito bondoso que esfolou meio mundo durante vaarios anos pelo nordeste afora e ate hj eh festejado como "heroi nordestino" seu nome? Lampião, conhece?

Esse mundinho politicamente correto em que voce vive so existe na sua cabeca e no mundo do vhf, porque nem canal a cabo compra mais a ideia. Isso obviamente, caso voce nao tenha percebido a ironia da coisa.

E respondendo sobre o link em nome do meu amigo sebastian

"Coloco não que eu sou galado..."

Matraca Trica e Fofoquinha disse...

Meu amigo, Lampiåo pode ser herói pra vc. Mas pra mim ele era apenas um bandido, muito embora pudesse até ter suas virtudes. E eu não vejo ele festejado como her'oi nordestino não. Ele é uma lenda, isso sim.

O "heroismo" de lampião é uma assunto polêmico que me parece tender mais pra o não. Portanto acho que vc cagou feio.

Me mostre o orgulho que a população potiguar tem dessas figuras que eu fico calado. No m'aximo dee ter uns doidos que gota de ir fazer promessa pra bandido no dia de finados, como se eles virassem santos. Mas tem gosto e doido pra tudo neste mundo. E se um dia alguem cometer um crime hediondo contra alguem da sua familia eu espero que vc continue vendo o heroæismo desse povo.

Boy da Praia disse...

Dona Macaca tripa e folotinha,

A sra é homem, e é gay...

Sebastián Pitombeiras disse...

Nota de esclarecimento do autor do post:

meu amigo matraca trica e dona fofoquinha! vai se reiar se não percebeu a ironia da frase. Os três são figurinhas carimbadas, na época faziam parte até do imaginário popular, tanto que a população formou longa fila pra ver o Queixada de perto. Mas logicamente ninguém se orgulha de bandidagem...

Galego de Campina disse...

Não é por nada não, mas indo um pouco além de controvérsias sobre o status de Lampião, houve aqui uma distorsão de conceitos, bem característica de oligopólios de meios de comunicação.

Esses fulanos (os "3 mosqueteiros do mal") matavam por matar, enquanto que as razões pelas quais Lampião é estimado apontam para princípios (sempre questionáveis) opostos. Lampião supostamente revoltou-se contra o conhecido "esquema" alcunhado de "coronelismo", vigente em sua época, e buscava vingança pela morte de sua família. Esses desgraçados de quem se fala eram, por sua vez, marginais pura e simplesmente.

Boy da Praia disse...

Pronto la vem o outro falando bosta! Agora o cangaço virou um movimento revolucionario!

Viva zapata! Viva sandino! Viva Valdetario Carneiro!!

Anônimo disse...

esses marginas estão no inferno que realment o lugar desses filho da putaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Anônimo disse...

graças que foram todos pro quinto dos inferno e quem tiver achando rui vao morar com eles bando de diabos