05 setembro 2006

Lembranças do 'Caldeirão do Diabo'

Essa entrevista é velha, foi publicada no jornal O Mossoroense. Ainda hoje eu me emociono quando leio chuif:

Este mês, o pavilhão fechado da 'João Chaves' foi demolido e alguns presos transferidos para presídios da região, inclusive para Mossoró. O jornal O Mossoroense entrevistou um desses presos, o Chileno da Silva Agostinho, o 'Picachu', que contou como funcionava a lei da cadeia, falou da entrada de drogas e como aconteciam as fugas. Acompanhe a entrevista.

O Mossoroense - A quantos anos você foi condenado? E por quê?

Chileno da Silva - Eu fui condenado a sete anos por um homicídio.

OM - Quantos anos você ficou na João Chaves?

CS - Eu fiquei lá seis anos e quatro meses.

OM - Como funciona a lei na cadeia?

CS - Lá rola a lei do silêncio. Você tem que escutar e ficar calado. Ver e não dizer nada.

OM - E com relação a drogas, como entra na cadeia?

CS - Lá tem de tudo, maconha, crack, cocaína e bebida. A droga entra nos dias de visita. As mulheres dos presos levam na vagina.

(...)

4 comentários:

Biu do Olho Verde disse...

Boa a entrevista...
Da leitura, que porra é cossoco?
E o que é "aguentar o pessoal"? É a mesma coisa de caguetar?

Anônimo disse...

Num seria Picachu?

Essa entrevista ficou grande demais. Melhor dividir.

Anônimo disse...

Num seria Picachu?

Essa entrevista ficou grande demais. Melhor dividir.

Patrão da Bertulina disse...

Num seria Picachu?

Essa entrevista ficou grande demais. Melhor dividir.