07 setembro 2006

Poesias

Sem querer achei na Internet as poesias de um maluco da cidade de Caicó chamado Chico Doido... sei não, visse? Copiei duas poesias sem nexo abaixo... quem quiser ler mais vá no link http://www.germinaliteratura.com.br/erot_dezcdc.htm

ps: este Blog é um tributo à fulêragi, mas tudo tem um limite!

*
Alguns gostam de fi-o-fó
Outros de suco de mangaba
Eu, mais modesto,
Gosto mesmo é de uma
Xiranhanhanhanhã em noite de luar.

*
Sonhei um sonho arretado:
As raparigas de Maria Boa
Me lambiam
Da cabeça aos pés.
Quando acordei
Lampeão Virgulino
Me olhava com olhos
De poucos amigos.
Caguei-me todinho.

4 comentários:

Matraca Trica e Fofoquinha disse...

Rapaz, que eu me lembre, esse Chico Doido de Caicó é o pseudônimo de Moacir Cirne, professor de comunicação da USP. SIleno, arquiteto, é sobrinho dele. Parece que inclusive tem uma turma daquela faculdade que se chama Chico Doido de Caicó.

Sebastián Pitombeiras disse...

escrever uma bosta dessas e ser professor da USP? caralho... a não ser q ele "frésque" por "fréscar"

Galego de Campina disse...

POdiscrê!

Sebastián Pitombeiras disse...

Caraca..pode crer!