22 abril 2008

Os inconfidentes!

Ontem foi feriado de Tiradentes. Quando era boy, achava que a Inconfidência Mineira tinha sido um movimento forte, daqueles que insulflavam a população, a ponto de abalar a Coroa Portuguesa. Aproveitei o tempo livre em casa e fui dar uma pesquisada no movimento e... descobri que foi uma bosta. Vê só:

O aumento da taxação de impostos da Coroa Portuguesa atingiu expressivamente a classe mais abastada das Minas Gerais (proprietários rurais, intelectuais, clérigos e militares) que, descontentes, começaram a se reunir para conspirar. Dentre eles, estava o coitado Joaquim José da Silva Xavier, o mais lascado de todos, que já tinha sido alferes (hoje seria sargento, aquele sub-oficial que leva grito de todo mundo), mas que foi apelidado de "Tiradentes" porque tinha largado a farda e atuava como dentista.

Daí eles se reuniam na casa de alguém para jogar conversa fora e discutir como seria legal se Minas Gerais fosse independente, tinham um monte de planos e algumas novas leis já imaginadas. Tava tudo tão dominado que até já tinham desenhado a bandeira da nova República, a famosa bandeira branca com um triângulo e a expressão Libertas Quæ Sera Tamen.

Até que apareceu outro Joaquim, o alcagüete Joaquim Silvério dos Reis, que acabou dedurando a galera para obter perdão de suas dívidas com a Coroa.

Daí a Coroa, pra mostrar serviço e dizer quem mandava naquela porra, prendeu meia dúzia de rebeldes (que negavam tudo, dizendo "nããã, eu não sei nem do que se trata"), mas acabou soltando todos, porque faziam parte da elite. Foi nessa hora que alguém deve ter dito:

- "Majestade, pega um otário pra bode expiatório. Tem um mané ali que é póbi, dá certinho".

Foi aí que o pobre coitado se fudeu, assumiu que fazia parte do movimento, acabou esquartejado em praça pública e virou mártir.

Resumindo: a elite se reunia pra conversar merda, até que apareceu um dedo duro e entregou geral. Então"mó galera" tira o cú da reta e acabaram estraçalhando o mais fudido de todos! Ou seja, nada aconteceu, a não ser a morte do coitado. Dá até pra aplicar no caso aquele ditado: "em briga de maré com o rochedo, quem se fode é o caranguejo"

Nenhum comentário: