25 janeiro 2009

Esquentando os tamborins

:P
Quando vai se aproximando o Carnaval, sempre me lembro que a cidade de Natal (incluindo as praias do litoral próximas à cidade) tem o PIOR CARNAVAL DO PAÍS! O carnaval aqui é praticamente inexistente. Nesta época, a cidade é melhor aproveitada pra fazer retiro espiritual.

O pior é que nem sempre foi assim. No começo da década de 1990 o carnaval na praia de Pirangi (aquela que tem um cajueiro gigante e que, na verdade, fica no município vizinho) era massa e atraía multidões, chegando a ser considerado o melhor carnaval de praia do país. Existia uma bandinha de metais que arrastava milhares de pessoas, a chamada "Banda do Cajueiro" tocando ali no chão, perto da galera. Eu, por exemplo, não perdia um ano sequer, até que as "mentes que brilham" da organização do bloco resolveram ganhar dinheiro, substituiram a bandinha por um trio elétrico e começaram a vender abadás! Pronto! Tudo acabou num prazo de 2 anos, a ponto de hoje, em Pirangi, o carnaval nem lembra um carnaval e sim uma "troça" de veranistas! Ridículo. O mesmo bloco que fez surgir um grande carnaval, foi também o responsável pelo seu fim.

Sabe o que eu acho disso tudo? A merda todinha é que boa parte da população da cidade acha que "a fórmula do sucesso" de qualquer carnaval é transformar tudo em uma espécie de "micareta", com trios, cordas de isolamento e abadá. Este tipo de festinha que faz a alegria de meia dúzia, também segrega e elitiza o que por tradição era pra ser popular.

Por isso, "carnaval-micareta-style" só funciona em Salvador, onde surgiu esta bomba! O resto é coisa de retardado que não entende o que significa direito a tradição carnavalesca.

ps: antes que venha algum gaiato nos comentários falar besteira, não estou me referindo aos "carnavais fora-de-época" e sim ao carnaval na época certa, em fevereiro, ok?
...

Nenhum comentário: