09 abril 2009

Eu odeio o Big Brother!

Certa vez um professor meu, em plena sala de aula, disse que Big Brother era coisa de punheteiro. Eu concordo! E além disso, eu acho coisa de desocupado.

Em princípio, eu não tenho nada contra o desocupado/punheteiro que assiste. Primeiramente, não sou adepto da "patrulha do culturalmente bem aceito" que tantas pessoas insistem em fazer parte (como uma atividade desta patrulha sempre me lembro que é proibido falar mal de Caetano Veloso ou Chico Buarque, sob pena de ser tachado de ignorante). E, em segundo lugar, o programa, afinal, é só uma forma de entretenimento! Assim, se você não tem nada de melhor pra fazer ou tá afim de ver um bocado de mulher gostosa, o seu interesse em assistir é legítimo e ninguém tem nada a ver com isso!

Agora, os desocupados e punheteiros que não venham defender que o programa tem algo de construtivo... isso ele não tem (e todos os programas precisam ter?). Eu particularmente (ênfase no "EU") não consigo ver nada de positivo neste programa lixo! Não me atrai virar um observador da idiotice alheia, assistindo casos explícitos de falsidade, individualismo e oportunismo entre seres humanos que estão se digladiando pra virar milionário. É coisa minha.

Assistir a esse programa, pra mim, é tão profundo quanto assistir ao extinto "Banheira do Gugú", quando colocavam uma mulé gostosa de biquini lutando com um homem, todos ensaboados, pra pegar sabonetes. Mas eu prefiro a banheira, é mais direto e simples, o prêmio era pouquinho (tinha prêmio?) e o cara fingia que queria ganhar, mas no fundo tava ali só pra tirar uma casquinha na mulé. E não tinha tramas sórdidas (a não ser a tentativa de passar as mãos nos peitos da mulé ou esfregar-se na sua bunda) ou falsidade (a mulé sabe que o homem quer tirar uma casquinha).

Ainda bem que o Big Bosta acabou. Pra não dizer que não vi nada, vi exatamente os últimos cinco minutos, quando já iam anunciar o vencedor, mesmo sem saber os nomes dos finalistas, por exemplo. Porque eu acho divertido ver alguém vencendo e o outro se fudendo (na mesma linha, acho divertidíssimo assistir a apuração das escolas de samba do Rio de Janeiro, pois o desespero do povo a cada nota anunciada me rende ótimas risadas).

ps: como eu não presto, me avisem no dia em que colocarem no Big Brother um Pastor Evangélico junto com uma Prostituta (uma de verdade e não uma "camuflada") ou com um guitarrista de banda de Black Metal, adorador do diabo.

2 comentários:

Evandro Lobão disse...

Todos concordam que ver uma mulher gostosa na tv ou mesmo em sites que capturam vídeos de lá, nos momentos mais picantes é bastante agradável. Pregar o contrário é mera falácia.

De qualquer forma, eu quero é que façam o "BBB Congresso", mostrando todas as tratativas escusas e negociatas sórdidas para manter ou tirar alguém de um cargo ou posto. Aí, sim, será um BBB de vergonha.

O resto, como disse Sebástian, é perda de tempo.

Sebastián Pitombeiras disse...

É... sempre achei isso... a única justificativa do Big Brother é ver as gostosas.

Se um dia inventassem uma prova q todo mundo deveria ficar dançando nú de madrugada, eu até assinaria o Pay per View! hahaha