27 setembro 2012

Em breve...

Em breve aqui no Pitombas, a estreia de um novo colaborador: o colunista social Paulo Piu-Piu, que irá nos brindar com as novidades da nata da sociedade natalense. As fotos serão exclusivérrimas e ficarão por conta do famoso fotógrafo Jerrah (foto ao lado).

Aguardem! 


Um comentário:

Josué Saraiva de Brito disse...

Larissa Rosado, candidata a prefeita na cidade de Mossoró, cujo pai, Laire Rosado, responde processo por ter roubado dinheiro destinado a compra de ambulâncias (Escândalo dos Sanguessugas), achou pouco e casou-se com um pilantra que está mais sujo que poleiro de pato com caganeira.

CONHEÇAM AGORA QUEM É DE FATO O NOVO MARIDO DE LARISSA ROSADO


O ex superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), no Rio Grande do Norte, Paulo Sidney, marido da deputada Larissa Rosado, foi condenado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) a ressarcir os cofres da União em R$ 232 mil. Além de Paulo Sidney, também foram condenados os servidores Marco Antônio de Oliveira Morais, agente administrativo, Francisco Carlos Lago Picado, ex-chefe do Serviço de Infra-Estrutura, além da Construtora Serra Verde. Além disso, o TCU determinou que os réus ainda paguem R$ 15 mil de multa que será recolhida pelo Tesouro Nacional. De acordo com a assessoria do TCU, a principal acusação é que os servidores pagaram a construtora sem que os serviços contratados fossem realizados. O relator do processo foi o ministro Aroldo Cerdraz que não acatou o argumento do ex-diretor Paulo Sidney de que não teria como fiscalizar os serviços. Em sua decisão, o ministro afirmou que "o ex-superintendente regional Paulo Sidney Gomes Silva, esposo da deputada Larissa Rosado, não pode pretender eximir-se de responsabilidade pelas irregularidades". Aroldo Cerdaz afirmou ainda, que com base nos argumentos de que as irregularidades decorreriam das carências administrativas da unidade e de que teriam elas sido praticadas por outros servidores da autarquia, eis que, consoante sólida jurisprudência desta Corte, cabe ao gestor fiscalizar a atuação de seus subordinados e velar pela regularidade dos atos por ele praticados. Essa posição foi escrita pelo ministro em seu voto. O Jornal Correio da Tarde tentou um contato com o ex dirigente do INCRA, Paulo Sidney, que é casado com a deputada Larissa Rosado, porém ele não foi encontrado, para se pronunciar sobre as denúncias contra sua pessoa. Também não foram localizados os demais envolvidos na decisão do TCU. http://www.correiodatarde.com.br/editorias/correio_politico-49165.


É UMA PENA QUE A MAIORIA DA POPULAÇÃO ABESTADA DE MOSSORÓ NÃO SAIBA DISSO.

PELO BEM DA HONESTIDADE, DIVULGUEM ESSA NOTICIA.